"Renuncie aos desejos e encontrars o que seu corao deseja" (So Joo da Cruz).
Sobre mim

"Cristo meu nome e Catlico meu sobrenome. Um me designa, enquanto o outro me especifica. Um me distingue, o outro me designa. por este sobrenome que nosso povo distinguido dos que so chamados herticos" (So Paciano de Barcelona).

Regina Caeli
(Rainha do Cu)


Rogai por ns!

Link-me



Igreja Catlica Apostlica Romana

A Igreja de Cristo forte e mesmo que um milho de inimigos se levantem contra ela, outros tantos, homens de vossa dextra poderosa sero suscitados para combater as heresias e guardar a f inviolada da Madre Igreja Una, Santa, Catlica e Apostlica.

Santo Elias


Padroeiro do Blog!

Goodies

Ilustradores de post
Plaquinhas

Papa Bento XVI


"E eu te declaro: tu s Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja; as portas do inferno no prevalecero contra ela" (Mat 16, 18).

Arquivos

A Igreja Catlica e a cincia I
A Igreja Catlica e a cincia II
Cristo na Eucarstia
Cruz de Jesus Cristo
Gnero: o que isso?
Intolerncia catlica
Matrimnio cristo
Mitos sobre a Igreja Catlica I
Mitos sobre a Igreja Catlica II
Modstia no vestir
O caso Galileu
Os dez mandamentos
Padres pioneiros cientficos I
Padres pioneiros cientficos II
Primado de Pedro
Santa Missa
Sem sacrifcios?

Defesa da Vida

Clique

Vdeos

Antropotesmo
Conclio Vaticano II
Devoo Santssima Virgem
Evolucionismo
Existncia de Deus
Histria da Igreja Catlica
Idade Mdia
Liberalismo
Orao Mental
Romantismo
Sacrifcio da Missa

Santa Joana dArc


Padroeira do Blog!

Artigos

Conclio Vaticano II
Feminismo e marxismo
Iluminismo
Martinho Lutero
Nova Missa
O primado do papa
Protestantismo II
Pureza
Santo Rosrio
Sensualidade

Award



Linkage

A Grande Guerra + Caifarsa + Montfort + So Pio V

Crditos e Etc

Dirio da Tati


O primado de Pedro

Nesta semana conversaremos sobre o primeiro Papa que é o apóstolo Pedro e seus sucessores que são os chefes visíveis da Igreja. Nosso Senhor, para evitar confusões doutrinárias e manter a unidade da Igreja deixou um representante na terra, cuja pessoa é o Papa. Sem a presença do Papa, acontece como no protestantismo, diversas Igrejas com doutrinas contraditórias entre si e cada uma se dizendo fiel seguidora de Jesus Cristo e inspirada pelo Espírito Santo. Como podem serem todas as Igrejas seguidoras das palavras do Divino Mestre  e gozarem de inspiração divina se cada uma diz algo diferente sobre um mesmo assunto? Ora, algo não pode ser e deixar de ser, ao mesmo tempo sob o mesmo aspecto. Assim, torna-se necessário a figura do Papa para interpretar corretamente as Sagradas Escrituras e a Sagrada Tradição, pois Cristo não nos deixaria perdidos em meio a tantas interpretações erradas da bíblia.

"[...] Feliz és tu, Simão, filho de Jonas, porque não foi um ser humano que te revelou isso, mas o meu Pai que está no céu. Por isso eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra construirei a minha Igreja, e o poder do inferno nunca poderá vencê-la. Eu te darei as chaves do Reino dos Céus: tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que tu desligares na terra será desligado nos céus" (Mateus 16, 15-19).

Nunca houve texto mais deturpado, mais recortado e refeito, na busca desesperada de alterar-lhe o sentido, que se apresenta simples. Porém, o texto se dirige todo a Pedro - tu és Pedro, eu te darei as chaves, tudo que (tu) ligares - em resposta à sua confissão, como um prêmio pela sua defesa pública de fé.

A doação das chaves indica o poder conferido a alguém de abrir ou cerrar o acesso da casa, da cidade, do reino. Não há dúvida que Cristo confere a Pedro um poder singular, que sempre foi entendido na Igreja como poder infalível (o que ligar na terra, será ligado no céu) e condicionado à vontade divina (o papa não força Deus a ligar ou desligar, mas só pode ligar ou desligar o que Deus quer no céu), e que foi ratificado no Concílio Vaticano I, no século XIX, com a solene proclamação do dogma da Infabilidade Papal.

Na verdade, Cristo não poderia ter agido de outra forma, se quisesse que sua Igreja triunfasse durante os séculos, senão conferindo ao pastor universal, seu representante na terra, um poder infalível. Se esse poder fosse falível, como esperar que não perecesse?

"Pela terceira vez Jesus perguntou a Pedro: Simão, filho de João, você me ama? Então Pedro ficou triste, porque Jesus perguntou três vezes se ele o amava. Disse a Jesus: Senhor, tu conheces tudo, e sabes que eu te amo. Jesus disse: Cuide das minhas ovelhas" (João 21, 15-17). Nesse trecho, Cristo confia o seu rebanho a Pedro, dando-lhe portanto seu poder de jurisdição sobre os cristãos. A Pedro, e a ninguém mais, é confiado o pastoreio das ovelhas e dos cordeiros, a que Nosso Senhor pede três vezes a confirmação de Pedro, e três vezes o confirma.   



Por Dia || 17h04  ||